quinta-feira, 1 de Março de 2012

O KUDURO COM MAIS RIMAS



TXUBILA - O KUDURO COM MAIS RIMAS

A rima é de longe um elemento crucial no estilo musical, bwé angolano, Kuduro. No artigo de hoje, e sem muito latim, o múzika.café, mais uma vez, decidiu partilhar com o pessoal a música kuduro com mais rimas alguma vez cantado. Interpretado pelo kudurista Bruno M e entitulado Txubila. Confira:

Música:            Tchubila
Intérprete:     Bruno M
Género:           Kuduro

Tchubila...
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila

Vocês vejem só
comé ke o kuduro mudou
quem pensou que ia dá show
padre morreu e a missa acabou

Batida única chegou
os intrusos estão a dá go
eu encanto tipo Totó
e produzo tipo Caló

Tropa de choque é o TiBobó
mesmo distante num tá só
Curti do MC Catró
Mas na verdade sempre narrou

Ti Agostinho, mô Vitó
nossa corrente não arreiou
mô Dom Boy, Ti Dodó
irmandade que nem causa show

Tropa de sangue é o K Show
ajoelhou, mas nunca rezou
muita gente ainda duvidou
pensaram que o time bazou
clima da cidade mudou
sei que muito podre rolou


Tropa sem farda não parou
última linha conquistou
porque o people curtiu do flow

Dó-re-mi
mi-fa-só
dó-re-mi-fa-só-la-si-dó
É só a nota que faltou, mas apareceu e conjulgou

Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila

Com bué de rimas abri um fundo tipo os cofres lá do banco BAI
Corto o fôlego a todo mundo só tipo último Samurai
Rimas crescem a cada segundo tipo a económia no Dubai

Tudo que salta também cai
mas eu sou tipo monte senay
deixo garinas em stand-by
faço bungular rasta faray

Aos invejosos digo bye-bye
Estão a rezar que o disco não sai
Mas eu tenho a benção do pai

Xé vai dá ma....
vai dá male
Vai dá ma....
vai dá male

Essa vai pra´ todos curibotas que querem ver a minha derrota
nem no sonho nem na anedota
no kuduro serei sempre o Kota
estou bem preparado pra" quitota
Com microfone tá batota
Tipo Genito-Inacio na mota

Do Sambizamga a Ingombota sou nº 1
nem com batota
nunca vou mudar a minha rota


Kuduro é viagem sem volta
e eu sou o cabeçário da frota
minha batida já tem nota
e esse público amado é que vota
é melhor arrumarem as botas

Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila

Ontem te vi na minha plateia
hoje já queres se armar em baleia
kuduro é sistema sanguíneo e eu sou o coração que bombeia
Tu és sangue da minha veia
És como virús da gonorreia
causa estrago mais depois arreia

Eu te falo de boca cheia
és bastante carente de idea
pro´ meu camião és pouca areia
tive soltura na cadeia
sou a voz que esse público anseia

Dos Combatentes a aldeia
eu estou cheio de tropas e playas
que completam a minha colmeia

Kuduristas de uma e meia
vivem roubando rimas alheias
são vocês que procuram tareia

Damas com corpo de sereia
estou cheio delas na minha teia
Há kudurista que me odeia
porque a creatividade chateia

Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila

O meu kuduro é mwangolé
tipo a ngonguenha e o mabelé
Não há bolo e leite nem picolé
Brincas com fogo apanhas toté
Eué... vai aquecer

Não há sapo nem jacaré
Lambulas estão a tirar o pé
Na minha claque tem Bruno André
No teu bairro destruço qualquer

Xé, madjé
tá querer que
se a tua plateia quer me ver
Tó ndimbado até na tv
Tem minha face no telelé

Mas tá baté
Xé, tira o pé
Tchilu do piruque
Nelo M tá dança bué
Desaparece pra´ num te romper

Estão a querer nos interromper
porque o toque não tá se intender
Dança kuduro não é balé

Xé Dj parou porque
se o meu kuduro é que tá bater
Vai bater
até não poder

Se preparem pra se defender
Carlos Konde e o mô Kalé
Matumira babado em que
Tropa sem farda não vou esquece
o Talento e o Josué
Puro Escócia e o mó Zb
a dupla que nunca vai morrer

Bons momentos ainda vamos viver
o sucesso precisa fé
demora mais vai acontecer



Mas você vai remexer sempre que ouvires o meu CD
e talvez tu possas saber ou compreender
que o kuduro nunca foi nem é
Kazukuta nem pingoté
Mas o Dotorado também é
um dos pilares desse dossier

Tchubila...
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila
Tchu...Tchu...Tchu...Tchubila

Como se pode confirmar, aqui está um Kuduro sem igual (a que se deve as rimas) e neste momento é o kuduro com mais rimas que existe, a nível mundial. Bruno M usou dos seus dotes e fez desde kuduro um espetáculo de camarote (“Confesso que tive de pensar muito para ter esta rima” disse Eddie Valmont).
No Txubila há rimas do princípio ao fim. A frase anterior rima sempre com a frase seguinte. Está de parabéns Bruno M, este grande cantor que de certeza ainda tem mais cartas na manga para jogar. Fique ligado.

                                                                                               por Eddie Valmont

Sem comentários:

Enviar um comentário